Review: Redmi Note 4X

Introdução

Depois de conhecermos no início do ano o Redmi Note 4 com o Mediatek Helio X20, é hora de sabermos mais sobre a sua variante com Snapdragon!

O lançamento do novo modelo é por “culpa” em grande parte da Índia, o segundo país com maior atuação da Xiaomi no mundo. Lá, dispositivos Mediatek não podem ser comercializados, e por isso a Xiaomi precisa sair um pouco da rotina de dispositivos com processadores da marca para atender aos seus usuários ávidos por novos modelos.

O Redmi Note 4X é o sucessor direto e indireto do Redmi Note 4 MTK, já que em alguns momentos podemos sentir que os dois dispositivos não competem diretamente entre si. É mais seguro afirmar que assim como o modelo anterior, o Note 4X é sucessor do Redmi Note 3 Pro.

Com um processador Snapdragon 625, design melhorado e outros recursos interessantes, o novo modelo promete uma efeciência energética maior graças ao processo de fabricação mais avançado de seu chipset. Em nosso review, iremos analisar a fundo quais foram as melhorias reais entre o novo modelo e o seu antecessor. Vamos lá?

Especificações principais

  • Construção

    Traseira em alumínio anodizado
    Tela com vidro 2.5D

  • Tela

    LCD IPS de 5.5″, 1920×1080 pixels
    401ppi de densidade de pixels

  • Chipset

    Qualcomm Snapdragon 625
    Octa-core (8x 2.0GHz Cortex-A53)
    GPU Adreno 506

  • Câmeras

    Principal:
    – 13MP f/2.0
    – PDAF
    – Gravação de vídeos em [email protected]

    Frontal:
    – 5MP f/2.2
    – Gravação de vídeos em [email protected]

  • Memórias

    RAM: 2, 3 ou 4GB
    Armazenamento: 32 ou 64GB

  • Conectividade

    Dual-SIM Híbrido
    (2xSIM ou 1xSIM + 1xMicro SD)
    Wi-Fi a/b/g/n/ac
    Bluetooth 4.1, A2DP, LE
    Infravermelho

  • Bateria

    4100mAh, não-removível

  • Áudio

    Alto-falante mono
    Rádio FM
    Conector 3.5mm

O que ainda falta?

  • Construção

    A traseira é de alumínio, mas não totalmente

  • Tela

    Embora seja uma ótima opção, a tela Full HD pode ter um efeito negativo em uso com o processador.

  • Memórias

    Para usar o cartão SD, você terá que sacrificar um slot de cartão SIM

  • Bateria

    A falta de suporte a Quick Charge pode ser um problema em emergências

Embalagem e acessórios

A embalagem do Redmi Note 4X, assim como outros modelos, já segue o novo padrão adotado pela Xiaomi, com a caixa branca substituindo o modelo antigo.

Dentro da caixa encontramos o rotineiro kit encontrado nos dispositivos Xiaomi: o telefone em si, o Guia Rápido para a instalação do cartão SIM e informações de garantia, o pino ejetor para a bandeja do cartão SIM, o cabo USB para carregamento e sincronismo, e o carregador 5V/2A. Assim como em qualquer outro modelo, a Xiaomi opta por não enviar fones de ouvido em seus telefones para baratear seu custo.

Design

O Redmi Note 4X traz algumas mudanças sutis em seu design, mas muito questionáveis: linhas finas no lugar onde as antenas do telefone eram injetadas anteriormente na carcaça são a primeira mudança que notamos no dispositivo. Embora ele seja anunciado como unibody, percebemos entretanto a diferença entre a perte central da carcaça e a parte superior e inferior, que são de plástico. Talvez seja apenas uma cobertura para as antenas, mas ainda assim acaba por desacreditar a especificação anunciada. Sentimos aqui que a mudança é um downgrade em relação ao Redmi Note 4, que possuía uma traseira mais uniforme e cortes extremamente precisos.

Medindo 151 x 76 x 8.5mm, e pesando 10g a menos que o Note 4 (165g), O Redmi Note 4X tem uma construção sólida, mas ainda peca em alguns pontos. As bordas plásticas da traseira são propensas a arranhar com maior facilidade, e em nossa unidade de testes o som de “estalos” com uma pressão levemente maior que o normal eram um indicativo de que a qualidade de construção tivesse sido sacrificada entre um modelo e outro.

A frente do dispositivo é coberta com um vidro 2.5D, que é uma adição constante na maioria dos dispositivos da Xiaomi atualmente, mas a borda plástica da tela é um ponto negativo em relação ao design como um todo.

A traseira do dispositivo é extremamente simplificada, apenas com o leitor de impressões digitais, a câmera e o flash, e o costumeiro logotipo da Xiaomi na parte inferior. Os tampos das antenas, como dito anteriormente, são feitos de plástico, fazendo o design ser mais semelhante ao Redmi Note 3 do que ao Redmi Note 4.

O leitor de digitais na parte traseira já é uma característica da linha Redmi, enquanto dispositivos da linha Mi (salvo algumas exceções, como a linha Max por exemplo) ainda adotam o combo de leitor/botão Início na frontal do dispositivo. O leitor na parte traseira tem alguns benefícios: devido ao seu posicionamento, o desbloqueio pode ocorrer instantaneamente no momento em que se pega o celular. Em nossos testes, o desempenho do sensor foi razoável nos mais diversos cenários. Cuidado com dedos molhados, entretanto: como não é um sensor ultrassônico, como o encontrado no Mi 5S ou Mi 6, sua impressão digital pode não ser detectada corretamente com os dedos molhados ou úmidos. Uma outra característica interessante é a possibilidade de se usar o leitor como um “disparador” para a câmera. Basta abrir o aplicativo e utilizar o leitor como botão para tirar fotos, tanto na câmera frontal quanto na traseira. Em versões mais recentes do MIUI é possível ainda usar o sensor como um segundo botão para acesso rápido à Tela inicial.

Na parte superior do dispositivo, encontramos a entrada de 3.5mm para fones de ouvido ou áudio externo, a porta infravermelho (que pode ser usada para controlar praticamente qualquer dispositivo que tenha um controle remoto), e o microfone para gravação de vídeos e cancelamento de ruídos. A câmera, na parte superior da traseira, tem uma leve ranhura entre a carcaça e a lente, praticamente imperceptível. O anel desenhado na câmera faz parecer que ela está elevada da carcaça, mas a lente permanece no mesmo nível.

Já na parte inferior, temos apenas a saída do alto-falante mono, o microfone para chamadas (escondido junto com os furos para manter o design harmônico), e a porta micro USB para carregamento e sincronismo com um computador. A porta oferece suporte a USB-OTG, então é possível conectar uma infinidade de dispositivos USB, como teclados, mouses ou pendrives (utilizando um adaptador). A ausência de parafusos na parte inferior mostra que a traseira do dispositivo é presa no lugar apenas com o auxílio de travas de segurança, tornando a sua abertura um pouco mais fácil do que outros modelos.

Na lateral esquerda, encontramos apenas a bandeja para inserção dos cartões SIM ou cartão micro SD, dependendo de sua intenção de uso. Um ponto negativo aqui é justamente o slot híbrido, que continua a ser usado pela empresa. Isso significa que, caso você deseje ter mais memória no seu telefone sem sacrificar um dos slots de cartão SIM para isso, você precisará recorrer a métodos não convencionais para que ele funcione dessa forma. Esperamos que em outros lançamentos já incluam um slot triplo, para que seja possível utilizar os dois cartões SIM e o micro SD sem sacrificar uma parte dos recursos apresentados.

Na lateral direita, temos apenas os costumeiros botões de volume e o botão Liga/Desliga.

Na parte frontal do dispositivo temos o sensor de proximidade e luminosidade, o auricular para chamadas e a câmera frontal na parte superior. Na parte inferior temos os botões Menu/Recentes, Início e Voltar. Os botões possuem iluminação, característica ausente nos dispositivos da linha Redmi, mas presentes nos Redmi Note. O LED de notificações ainda não adota o novo padrão de cor única (funcionando apenas na cor branca), então ainda é possível personalizar a cor do mesmo para os mais diversos usos. Ele está localizado na parte superior esquerda do telefone.

Conectividade

O Redmi Note 4X pode atuar como um dispositivo Dual SIM, onde você perde a capacidade de utilizar o cartão micro SD, ou como Single-SIM + um cartão micro SD. Atualmente existem adaptadores e até mesmo alguns tutoriais DIY para o uso de todas as 3 funcionalidades ao mesmo tempo, mas ainda gostaríamos de ver um slot triplo que não comprometa alguma funcionalidade em relação a outra.

Além dos recursos padrão, o telefone possui suporte a VoLTE, que ainda está sendo implementado no Brasil, mas é uma boa adição aos recursos de um dispositivo intermediário.

Para conectividade sem fios, o Redmi Note 4X possui suporte a Wi-Fi a/b/g/n/ac em 2.4 e 5GHz, além de suportar espelhamento de tela.

Para conectividade local, o Redmi Note 4X conta com um chip Bluetooth 4.1. Ele não possui NFC (assim como toda a linha Redmi atualmente), mas é um recurso interessante para se adicionar futuramente levando em conta que por mais que a tecnologia BFC/RFID não seja muito utilizada, suas aplicações existentes são extremamente úteis no dia-a-dia.

Para os serviços de posicionamento, o GPS integrado conta com suporte estendido para os serviços de posicionamento da Rússia (GLONASS) e China (BeiDou), o que significa que você poderá contar sempre com o seu GPS independente de que país no mundo você esteja.

O dispositivo conta ainda com suporte a Rádio FM, mas sem suporte a tecnologia RDS.

Autonomia de bateria

Com uma bateria de 4100mAh, o Redmi Note 4X é um dos melhores dispositivos da Xiaomi no quesito autonomia. Mas a falta de suporte ao Quick Charge torna seu carregamento lento e é um empecilho para quem precisa daquela carga emergencial. Embora a bateria de alta capacidade dê conta de um dia inteiro de uso sem “chorar” por uma tomada elétrica, o carregamento rápido teria trazido ainda mais interesse por parte de consumidores neste dispositivo.

O teste básico de autonomia feito consiste em uma utilização regular do dispositivo, com 4G, Wi-Fi e GPS ativados, brilho no automático e nenhum modo de economia de energia ativado durante um período de 7 dias. Ao fim do ciclo, fazemos a média de tempo de duração entre os 7 dias anteriores. Os resultados foram:

Média de duração

76:18h
(de 100% a 5% de carga)

Média de tela ativa

13:02h
(calculadas no brilho automático)

O segundo teste consiste no tempo de utilização de três funções básicas do dispositivo (fazer chamadas, navegar na internet e assistir vídeos) por 1h, em uma única carga, partindo de 100% até 1% de carga restante.

Standby

94:02h

Chamadas

32:44h

Navegação

18:31h

Vídeos

14:16h

Performance & Benchmarks

Os resultados utilizados em nossos benchmarks são coletados a partir de reviews de outras fontes.
Apenas os resultados para dispositivos Xiaomi são gerados e conferidos localmente pela equipe MIUI Brasil.

O GeekBench 4 testa o desempenho de processamento do dispositivo em modo single-core e multi-core. Em nossos testes, ambos os cenários são exibidos para comparação.

O GFX Manhattan/Car scene testa o desempenho gráfico do dispositivo tanto para renderização fora da tela (offscreen) quanto para renderização na tela do dispositivo (onscreen). Em nossos testes, exibimos apenas os resultados para os testes onscreen.

Como dissemos no início do Review, muitos dispositivos da linha Redmi são criados com foco em algum mercado específico. É o caso com o Redmi Note 4X, que pode ser encontrado tanto na versão com o processador MediaTek quanto com o processador Qualcomm. Nos processadores MediaTek, a diferença entre ele e o Redmi Note 4 é apenas no design e capacidade de armazenamento. Em nosso review do Note 4, pudemos ver que sua performance e duração de bateria é bem acima do esperado de um dispositivo intermediário. Veremos agora como se sai o seu irmão mais velho.

GeekBench 4 (single-core)

Xiaomi Redmi Pro
1551
Xiaomi Redmi Note 4
1546
Xiaomi Redmi Note 4X
670
Lenovo Moto M
771
Xiaomi
0
Redmi Pro
Xiaomi
0
Redmi Note 4
Xiaomi
0
Redmi Note 4X
Lenovo
0
Moto M

O Redmi Note 4X tem um dos mais potentes núcleos A-53 atualmente, com clock a 2.0GHz, o que é suficiente para tarefas diárias no dispositivo. Entretanto, leva uma grande desvantagem em relação aos núcleos A-72 presentes no Redmi Pro e Redmi Note 4, ambos com um processador Helio X20 da MediaTek.

GeekBench 4 (multi-core)

Xiaomi Redmi Pro
5177
Xiaomi Redmi Note 4
5166
Xiaomi Redmi Note 4X
4617
Lenovo Moto M
3300
Xiaomi
0
Redmi Pro
Xiaomi
0
Redmi Note 4
Xiaomi
0
Redmi Note 4X
Lenovo
0
Moto M

No processamento multi-core, o processamento melhora e tem um desempenho comparável até um certo ponto, mas ainda não é páreo para os 10 núcleos presentes nos processadores MediaTek, que ainda contam com a ajuda de núcleos A72.


GFXBench Manhattan (onscreen)

Xiaomi Redmi Pro
9.5
Xiaomi Redmi Note 4
9.4
Xiaomi Redmi 4A
6.2
Lenovo Moto M
4.6
Xiaomi
0.5
Redmi Pro
Xiaomi
0.4
Redmi Note 4
Xiaomi
0.2
Redmi Note 4X
Lenovo
0.2
Moto M

Nos testes onscreen, mais uma vez os dispositivos com MediaTek estão no topo, e o Redmi Note 4X aparece em terceiro lugar. Parte do desempenho um pouco menor aqui é devido à resolução da tela dos outros modelos em relação à resolução do Note 4X. Embora os números mostrem a diferença, o uso real de apps ou jogos que requerem processamento gráfico não desapontam.

GFXBench Car scene (onscreen)

Xiaomi Redmi Pro
5.4
Xiaomi Redmi Note 4
5.4
Xiaomi Redmi 4A
3.3
Lenovo Moto G5
2.7
Xiaomi
0.4
Redmi Pro
Xiaomi
0.4
Redmi Note 4
Xiaomi
0.3
Redmi Note 4X
Lenovo
0.7
Moto M

AnTuTu 6

Xiaomi Redmi Note 4
85162
Xiaomi Redmi Pro
77442
Xiaomi Redmi Note 4X
61616
Lenovo Moto M
51831
Xiaomi
0
Redmi Note 4
Xiaomi
0
Redmi Pro
Xiaomi
0
Redmi Note 4X
Lenovo
0
Moto M

Nos testes anteriores já estabelecemos que entre o MediaTek x20 e o Snapdragon 625, o MediaTek chega na frente com uma performance melhor. O teste do AnTuTu ajuda a mostrar de forma mais prática a diferença total de performance entre os dois chipsets. Mesmo que o MediaTek tenha um processamento superior, o Snapdragon 625 ainda entrega uma performance acima do esperado para dispositivos de classe intermediária.


Câmera

O Redmi Note 4X tem um sensor principal de 13MP com abertura de f/2.0, PDAF, flash de LED duplo em dois tons e grava vídeos em Full HD @ 30fps. A câmera frontal tem um sensor de 5MP e abertura de f/2.0m com gravação de vídeos em HD. Os sensores não possuem uma fabricante fixa, podendo ser da Samsung, Sony ou OmniVision.

As fotos tiradas no Redmi Note 4X são razoáveis em capturas com uma proximidade razoável entre a câmera e os objetos. Em fotos com objetos mais distantes os detalhes das capturas são baixos e em alguns casos com pouca saturação. O Modo manual da câmera é limitado, assim como acontece em outros dispositivos da linha Redmi, permitindo apenas a alteração do balanço de brancos e ISO. Abaixo, você confere algumas fotos capturadas com o Redmi Note 4X.

(Para mais fotos, confira este álbum).

Fotos tiradas com o Redmi Note 4X

Afinal, vale a pena comprar?

O Redmi Note 4X pode parecer um downgrade em relação ao modelo anterior, mas não podemos esquecer que o foco principal do dispositivo é justamente o baixo consumo de energia e performance aceitável para tarefas diárias. O design atualizado pode parecer uma perda da identidade adotada anteriormente, mas ainda assim o conjunto final é muito elegante. Além disso, existem várias opções de cor para se escolher com o novo modelo.

Onde comprar

O Redmi Note 4X está disponível para envio imediato em nossa parceira Banggood. Confira abaixo os links para sua compra!

Redmi Note 4X Grey

438.98

em até 12x no cartão de crédito
  • 3GB RAM
  • 16GB internos
Comprar!

Redmi Note 4X Rose Gold

533.99

em até 12x no cartão de crédito
  • 3GB RAM
  • 32GB internos
Comprar!

Redmi Note 4X Light Blue

642.11

em até 12x no cartão de crédito
  • 4GB RAM
  • 64GB internos
Comprar!

Redmi Note 4X Light Green

547.10

em até 12x no cartão de crédito
  • 3GB RAM
  • 32GB internos
Comprar!

Nossos agradecimentos à equipe da Banggood pelo envio da unidade utilizada em nosso review 🙂


Fontes: Mi.com, GSM Arena