A internet, sobretudo geeks, nerds, importadores e afins, vira e mexe retornam com o assunto de que a ANATEL irá bloquear aparelhos ”não homologados” . Esta medida a principio, afetaria diretamente o processo de importação já que aparelhos importados seriam inutilizados em sua maioria por não serem homologados pela agência. Isso significaria que eu, você, e todos aqueles que, nos últimos tempos importaram aparelhos, ganhariam maravilhosos pesos de papel ou peças de souvenir. Na realidade, não é bem assim que as coisas funcionam.

Primeira coisa que deve ser entendida é o que é um celular Pirata?!

Agência reguladora é responsável por fiscalizar o uso de dispositivos de radiofrequência

Celular Pirata é todo aquele dispositivo ou aparelho que não possui um IMEI válido. O IMEI, sigla em inglês para International Mobile Equipment Identity, ou Indentidade Intenacional de Equipamento Móvel, é uma sequência numérica que identifica o seu aparelho, O IMEI é um código de identificação única, e carrega consigo TODAS as informações de um aparelho (MARCA, MODELO, CARACTERÍSTICAS). O IMEI portanto, vai “dizer” qual é a identidade do seu aparelho. (se quiser conferir o IMEI corresponde de fato ao seu aparelho, basta consultar aqui).Sendo assim, um celular considerado pirata é aquele que possui um IMEI inválido, seja ele gerado de maneira aleatória ou clonado de outro dispositivo. Exemplo: Possuo um aparelho com Processador Quad-Core, 2GB de Ram, tela 5″. Só que o meu IMEI refere-se a um dispositivo com processador Octa Core, 4GB de Ram, Tela 5,5″. Assim, o IMEI de seu aparelho não corresponde, na realidade, a ele e sim a outro aparelho. Neste caso, podemos considerar seu dispositivo como sendo pirata;

Mas meu aparelho não é homologado pela Anatel. E agora?

Por enquanto, sem problemas. A Anatel está preocupada com aparelhos de baixa qualidade e/ou desenvolvidos para serem réplicas ou sem nenhum tipo de certificação internacional. Estes aparelhos utilizam-se de uma série de bandas/frequências não homologadas, causam interferências diversas e são complicados de se lidar, verificar, e fiscalizar. Os celulares piratas entram pelo mercado “negro” e são de fácil uso nas mais diversas áreas ilícitas, como presídios, por exemplo. Por não seguirem uma regra, nem terem um IMEI válido, são de difícil bloqueio e rastreamento.Para os aparelhos de marcas “famosas” (Leia-se Xiaomi, Lenovo, Meizu, Leeco, etc) não existe, neste primeiro momento, um indicativo que este bloqueio será aplicado. Também é possível afirmar  que o modelo atual de bloqueio (feito através do acesso do dispositivo a uma rede de dados qualquer) não seria viável sobre nenhum aspecto. Exemplo: Um turista ou usuário estrangeiro teria seu aparelho bloqueado ao acessar a rede de dados nacional. Isso seria uma aberração!No mais, não é preciso se preocupar. Os aparelhos importados se tornaram excelente alternativas de custo x benefício para muita gente e não deverão ser proibidos por hora. Eles tem provocado uma revolução no mercado interno, obrigado a algumas marcas a se reinventarem, estimulando o desenvolvimento de novas empresas e gadgets. Portanto, não seria justo nem coerente a realização desta prática, já que as próprias empresas de telefonia acabariam se prejudicando no processo de bloqueio e inutilização um número enorme de linhas.

Possível bloqueio de aparelhos chineses ainda causa muitas dúvidas aos usuários

Por fim tome muito cuidado sobre notícias falsas em relação ao bloqueio de smartphones chineses. Muitas pessoas se aproveitam delas para aplicar golpes, enviando SMS ou emails FALSOS com links maliciosos que roubam seus dados.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here